segunda-feira, novembro 27, 2006
posted by Mar da Lua at segunda-feira, novembro 27, 2006

O silêncio mata-me ... mesmo a mim que gosto dele.
A ausência das palavras entorpece-me os sentido ... mesmo a mim que as engulo tantas vezes.
A falha das cumplicidades distorce-me a visão ... mesmo a mim que já sou miope.

O eco das vozes mata-me ... mesmo a mim a quem o silêncio ceifa o sopro.
As palavras tolhem-me ... mesmo a mim a quem a sua ausência adormece os dedos.
A cumplicidade cega-me ... mesmo a mim que não tenho estigmatismo da alma.

Fala, escreve, olha ... mas mostra-te porque ai de onde estás ... não te vejo.
 
6 Comments:


At novembro 27, 2006, Anonymous Zizi

Não tenho palavras......
tocaste na mouche.......
afinal o seu signo deve ser o da "avestruz"....mas o que está feito não tem volta, e há que encontrar coragem para seguir em frente, com mais ou menos tropeções, mas estamos cá para dar os abraços todos do mundo.

 

At novembro 27, 2006, Blogger M5Sol

Quem se cala, quem se esconde, estará provavelmente a esconder-se de si própria.
Neste caso a ausência de coragem para enfrentar a vida, entorpece os sentidos.
Todos nós cometemos erros, há que enfrentá-los, há que aprender com eles e seguir em frente.
Os amigos amparam as quedas e ajudam-nos a levantar.
Nós cá estamos.

 

At novembro 27, 2006, Blogger Mar da Lua

Zizi: Falava de mim, mas acredito que possa ser lido para outros :)

 

At novembro 27, 2006, Blogger Mar da Lua

M5sol: calar-se não é o mesmo que não falar...verdade? Este não era um post para as terras altas da neve ;)

 

At novembro 27, 2006, Blogger M5Sol

Quem diria!
A Língua Portuguesa, tem destas coisas.

 

At novembro 27, 2006, Anonymous Zizi

outra leitura fiz... mas percebi.

vemos o que nos atormenta mais...mas não retiro o que disse, assenta a 100%. Beijos