sexta-feira, outubro 20, 2006
posted by Mar da Lua at sexta-feira, outubro 20, 2006

As manhãs acordam mais cinzentas e a chuva parece insistir que chegaram os seus 15 minutos de fama. Eu, porque me rendo às inevitabilidades, dou mais uma volta na cama e volto a esticar o braço que desenha uma curva no ar para descansar no teu peito.
- "Já hoje te disse que te Amo?"pergunto enquanto ainda pareces drmir.
- "Nãoooo" Respondes invariavelmente e com voz dengosa de mimo enquanto te aconchegas em mim.
- "Mentirosa" Responde sempre o meu sorriso enternecido "mas Amo..."
Detenho-me a olhar-te e a tentar entender as voltas que a vida dá, a percebê-la, a tentar descortinar-lhe as manhas e as ironias, mas - como mais uma vez me rendo às inevitabilidades - contento-me em Vivê-la sem nunca a Entender.
Chega-me que encostes a cabeça ao meu peito, que a chuva continue a ser famosa, as manhãs cinzentas e que eu seja capaz de continuar a render-me às inevitabilidades.

 
7 Comments:


At outubro 20, 2006, Blogger M5Sol

Que bom é acordar com o som dengoso de palavras ternas e sentidas a entrar-nos pelo ouvido. A manhã fica resplandecente de sol que brilha dentro de nós, mesmo que lá fora a chuva teime em cair e que o dia esteja cinzento.

 

At outubro 20, 2006, Blogger Mar da Lua

M5Sol:São essas as inevitabilidades de que falo...

 

At outubro 20, 2006, Blogger Alequites

Salve Mar da Lua!
Gostei do seu blog

 

At outubro 20, 2006, Blogger Mar da Lua

Alequites: Obrigada pela visita, volte sempre :)

 

At outubro 20, 2006, Anonymous PINGUIM

Eu é mais sol ...
Praia e mar ..
Quais chuva , vcs sao muito romanticas ...

 

At outubro 20, 2006, Blogger Bandida

É bonito, é!....

_________

Gosto de vocês!!!!
_________________

 

At outubro 22, 2006, Blogger Mar da Lua

Bandida: ___________
____________________
e Nós de Ti!Mesmo!