quarta-feira, maio 30, 2007
posted by Mar da Lua at quarta-feira, maio 30, 2007

O dia corre de forma lenta e sem percalços de maior. O cinzento que corta o ar – numa ou outra nuvem mais persistente – parece vir despertar-me das rotinas e leva-me até ti, ao 3º piso de um edifício de Lisboa, onde seguramente - ou não mo narrasses tantas vezes - te perdes por entre as teclas que tacteias de olhos postos no monitor enquanto o texto se constrói ante os teus olhos. Se calhar é por isso que teimo em escrever eu também. Quem sabe se numa das voltas que dás aos teus textos e eu aos meus desabafos nos encontramos numa palavra ou na curva de meia dúzia de letras entre o aqui e o agora.
Sinto a tua falta durante o dia. Sou feliz, tão mais feliz, por isso. Faz-me lembrar a história da
raposa e do Príncipezinho. Verdade! Quando começa a chegar o final do dia, a hora do regresso a casa, começo paulatinamente a preparar o meu coração para ser feliz. Se não houvesse rotina, se não conhecesse o marasmo dos dias, nenhum deles faria diferença. Não me encantaria, por exemplo, com a magia do fim de tarde à sexta feira quando nos largamos em corrida para casa ou para qualquer sitio, pois casa sou eu no teu peito. Assim nenhuma hora é igual, nenhum dia se torna chato porque te sei – ainda que no 3º piso de um edifício de Lisboa a tactear as teclas de olhos presos ao monitor – sempre presente, porque te conheço a alma, porque te reconheço em cada rasgo do meu próprio sorriso.
Porque está perto a hora do regresso, porque começo a preparar o meu coração para ser feliz…até já meu Amor.
 
2 Comments:


At maio 30, 2007, Anonymous PINGUIM

Piegas ...

 

At maio 31, 2007, Blogger Mar da Lua

pinguim: Invejosa...