quinta-feira, julho 05, 2007
posted by Mar da Lua at quinta-feira, julho 05, 2007

Saí de mim já passava da hora, ia atrasar-me. Corri para as veias que correm em mim. Trânsito na alma, era de esperar! a rádio dos sonhos ia distraindo o burburinho do meu peito. Mais trânsito depois da curva do ser. Sinal vermelho no cansaço dos dias e hora de ponta à porta do coração. Estava perto, mas a multidão de sentidos ocupava todas as faixas e no corredor de emergência ninguém parecia conseguir passar. Ao longe avistava o meu destino. Estava perto sim! Consegui fintar meia dúzia de devaneios e pareceu-me ver uma vaga de estacionamento, mas devia ser impressão. Afinal são tão raras...parei de frente para o espaço vazio a meu lado. Estacionei entre o Aqui e o Agora à larga entre o Tempo e o Espaço. Aqui estás Tu; Agora sou Feliz. É Tempo de Nós é Espaço de Vida.
 
4 Comments:


At julho 05, 2007, Blogger DUCA

Belíssimo post.
Bonita forma de contar um dia normal de trânsito e a sorte de um lugar de estacionamento.
Prosa poética! Gostei. Vou voltar.

Beijo

 

At julho 05, 2007, Blogger M5Sol

Entre o aqui e agora ocupaste o teu espaço de vida, designado pelo destino do coração que, pelo meio do trânsito, chegou à Alma.
E os atrasos não têm importância nenhuma.

 

At julho 05, 2007, Anonymous pinguim

Lindo ...
Tu postas muito bem ...
beijo meu !

 

At julho 06, 2007, Blogger Mar da Lua

Duca: Obrigada! Volta quando quiseres ;)

m5sol: É verdade. Menos mal que nos assuntos da alma não se pica o ponto pois esta "vaga de estacionamento" esteve uns tempinhos à espera ;)

Pinguim: Saudades de ti e de te ver por cá! Beijos Meus.