terça-feira, setembro 30, 2008
posted by Mar da Lua at terça-feira, setembro 30, 2008

Revista Com'Out nº 3 Edição Setembro 2008
Braço de Ferro:
"As lésbicas portuguesas passam uma imagem de camionistas ?"

Sim
"..."


Rafaela Simões


Não
Patrícia Cruz



"Não, não e definitivamente não! Este ‘Não’ rotundo é acentuado pela onda crescente de uma androgenía fashion que se cultiva pelas ruas das cidades. A velhinha dicotomia ‘butch vs femme’ não cabe numa sociedade moderna, num país que se declara cada vez mais saído do armário, num contexto em que a homossexualidade é tratada por tu pelas diversas áreas de uma comunidade quer falemos da televisão, da música, do cinema ou da rua onde cada um de nós mora.
Há alguns anos atrás era frequente depararmo-nos com mulheres (cuja condição só se adivinhava por meio do volume peitoral que parecia destoar de tudo o resto) vestidas de fato completo, colete e gravata, de cigarrilha ao canto da boca, de cabelo empastado numa qualquer substância de qualidade duvidosa e que pareciam coçar o que – afinal – não tinham. Estas – as verdadeiras caminionistas - proliferavam nas zonas gay da cidade à mesma velocidade a que os vero macho latinos espalhavam charme do alto dos farfalhudos bigodes e com os faustosos fios de ouro emoldurados por um peito peludo de camisa aberta até ao umbigo. Mas hoje não! Hoje é cada vez mais inspirador passear pelo Bairro Alto, beber um copo no Purex, dar um pulo ao Maria Lisboa ou entrar numa Lesboa Party. As mulheres homossexuais deste pais estão cada vez mais bonitas, com melhor ar e mais cuidadas. As ‘femme’ assumiram uma feminilidade mais descontraída e muito mais moderna e as ‘butches’ mataram a camionista retrossexual que havia em si (e que medo, tantas vezes eram a imagem do camião com o atrelado e o semi-reboque!) e deram lugar às metrossexuais andrógenas de ar clean, fãs incondicionais de Converse All Star, de cabelos cortados no Facto ou no WIP, T-shirts justas muito trendy e com ar de novas Shanes do L-Word nacional.
A verdade, aquela verdadeira que nos entra pelos olhos dentro é que as lésbicas portuguesas - para além de mais cuidadas, produzidas e menos masculinas – estão cada vez mais parecidas com o país em que vivemos . Têm a sua homossexualidade cada vez mais bem resolvida, gostam de mulheres, modernizaram-se, atiraram com o aspecto desleixado para dentro do armário e são – graças a Deus – cada vez mais desempoeiradas e mais independentes. A bem da verdade…cada vez menos as lésbicas portuguesas têm ar de camionistas e cada vez se parecem condutoras de limusinas de luxo! Ah pois é!"
 
9 Comments:


At setembro 30, 2008, Blogger S-Kelly

Olá Patrícia

Concordo plenamente contigo, no entanto as lésbicas "camionistas" ou "sapatonas" na gíria brasileira ainda existem, contudo mais diluídas nesta nova geração de corpos mais aprumados e cabeças "mais arrumadas". Ainda me recordo de ir ao Memorial, há uns 3anos atrás e sair incomodada com o tipo de clientela que por lá habitava. Lembro-me de dizer para o grupo com quem estava que não voltava lá mais, sobretudo depois de ter sido abordada por uma verdadeira mulher-homem. E o certo é que nunca mais lá voltei...
Sim, as lésbicas actuais preocupam-se com a sua imagem e transpiram sensualidade. Ah, e já agora que se tornem mais charmosas que a pirosa da Shane, que segundo os meus padrões de beleza, não tem nada de feminina, mas mais de enxovalhada...

 

At setembro 30, 2008, Blogger Mar da Lua

s-kelly: Sim, tens razão no que dizes, no entanto e face à pergunta colocada acredito mesmo ter dado a melhor resposta. Não e cada vez menos! Graças a Deus!!!!

 

At setembro 30, 2008, Blogger S-Kelly

Mar da Lua

Agradeço o convite. Tenho feito algumas incursões na "tua casa", mas com discrição. E depois de cada visita, trago sempre a alma mais cheia. Afinal é para isso que partilhamos estes nossos pequenos mundos...

Marrocos tem um lugar muito especial para mim, é quase um vício, e talvez por isso não consiga passar muito tempo sem lá voltar. Acredito que possa ser aquele cenário fantástico para uma estória de amor, aliás António Mega Ferreira já explorou a temática de um amor vivido em Marrakech num dos seus livros, conheces?
Ainda a propósito do teu recente livro, já consta na minha estante nova lá de casa. Uma das tuas personagens não me é nada estranha, mesmo nada...
Um abraço
Ps. entra também quando quiseres na "minha casa"
Pss: Só mais uma coisinha a acrecentar: bibó Porto, carago!

 

At setembro 30, 2008, Blogger Mar da Lua

s-Kelly: Visito-te com toda a certeza. Só não concordo mesmo com a ultima frase, mas enfim ;) LOL.
Um abraço

 

At setembro 30, 2008, Blogger Mar da Lua

S-Kelly: A Maria Henrique deu o privilégio de escrever um comentário no "Sempre como n'Areia" e escreveu algo parecido com o que disseste. Afirou que era dificil não reconhecer alguma das personagens ou não se rever em alguma das estórias da história. Fico feliz por teres lido e por teres reconhecido alguem. Um abraço

 

At setembro 30, 2008, Blogger S-Kelly

Mar da Lua

Revejo-me sobretudo no sobressalto da paixão, na vivência dos dias, nas idas à esplanada, na efusão e profusão dos sorrisos e, sobretudo, naquele passeio, a duas, a cavalo. Na verdade, é algo maravilhoso e que já experimentei. Adoro cavalos, tal como a tua personagem.
Ah, já agora, o livro que te falei de António Mega Ferreira intitula-se "Amor". Dá uma vista de olhos, lê-se muito bem e toca bem cá no fundo.
Um abraço

 

At outubro 01, 2008, Blogger Dantins

Hoje em dia, na nossa sociedade, ainda prevalece a ideia de que uma lésbica encaixa obrigatoriamente no conceito de camionista.
Há dias li uma reportagem na "Time Out" sobre o Maria Lisboa que contrariava, com algum humor, isto mesmo, referia que já não há muitas camionistas e que o público desta casa era constituído na maioria por mulheres femininas, bonitas, e preocupadas com a sua imagem.
Esta é a realidade dos nossos dias e ainda bem que assim o é!
Eu sou lésbica, gosto de ser feminina e adoro ser mulher.
Subscrevo o teu post,diria apenas que as lésbicas de hoje não são as condutoras da limusine, mas sim as suas próprias viajantes.

 

At outubro 04, 2008, Anonymous Apples la serie

Hola de nuevo,
Os informamos de que podéis ver todos los capítulos de la primera temporada de Apples en alta calidad en el siguiente enlace:

http://www.adnstream.tv/canal/Apples/

Os recuerdo que se trata de una producción española y financiada por nuestros propios medios. En espera de conseguir financiación para la producción de la segunda temporada, sería de gran ayuda dar la mayor difusión posible a este nuevo enlace.

Gracias por vuestra colaboración. Un abrazo

El equipo de Apples
www.appleslaserie.com
info@appleslaserie.com
prensa@appleslaserie.com

 

At outubro 09, 2008, Blogger kris

As lésbicas portuguesas são lindas.Não concordo com essa ideia de lésbica = camionista.
Acho que essa ideia já foi substituída..as lésbicas portuguesas estão cada vez mais bonitas, mais cuidadas, mais femininas :) e ainda bem que assim é!

beijo