segunda-feira, julho 09, 2007
posted by Mar da Lua at segunda-feira, julho 09, 2007

Embora a UNESCO se tenha, desde sempre, mantido à margem desta eleição, a verdade é que é inquestionavel a sumptuosidade do espectáculo que serviu de pano de fundo a este evento e que, passar-lhe ao lado foi - nesta data cabalistica de 07/07/07 - praticamente impossível. Embora discordando de algumas das maravilhas mais votadas e achando uma termenda lacuna a antiguidade clássica (a saber Grécia e Egipto) não serem visados, cá vai um cheirinho de história de cada uma delas.
A Mais Simbólica
Taj Mahal é um mausoléu situado em Agra, pequena cidade da Índia. A obra foi construída entre 1630 e 1652 com a força de cerca de 22 mil homens, trazidos de várias cidades do Oriente, para trabalhar no sumptuoso monumento de mármore branco que o imperador Shah Jahan mandou construir em memória de sua esposa favorita, Aryumand Banu Begam, a quem chamava de Mumtaz Mahal ("A jóia do palácio"). Ela morreu após dar à luz o 14º filho, tendo o Taj Mahal sido construído sobre seu túmulo, junto ao rio Yamuna.
Assim, o Taj Mahal é também conhecido como a maior prova de amor do mundo, contendo inscrições retiradas do Corão. É incrustado com pedras semi preciosas,e a sua cúpula é costurada com fios de ouro. O edifício é flanqueado por duas mesquitas e cercado por quatro minaretes (torres de mesquita).
Supõe-se que o imperador pretendia fazer para ele próprio uma réplica do Taj Mahal original na outra margem do rio, em mármore preto, mas foi deposto por um dos filhos antes do início das obras. Apesar de sua opulência, o Taj Mahal é na verdade um gigantesco mausoléu e não um palácio, como muitos pensam e conta a lenda que, por ordem do monarca e depois de terminarem seu trabalho, as mãos dos artesãos foram cortadas para impedir que pudessem reproduzir a obra.
A Mais Urbana
Coliseu de Roma, também conhecido como Anfiteatro Flaviano, é uma excepção de entre os anfiteatros pelo seu volume e relevo arquitectónico, era um local onde seriam exibidos toda uma série de espectáculos, inseridos nos vários tipos de jogos realizados na urbe. Os combates entre gladiadores, entre estes e feras ou mesmo combates navais, inseridos no vasto movimento propagandístico romano, concedia uma especial relevância às características essenciais da cultura romana, dos valores morais greco-romanos instituídos e do verdadeiro “tesouro” composto pelas lendas e mitos desta civilização.
Antigamente o Coliseu era "inundado" para treinos de batalhas navais; pois a arena dispunha de um excelente sistema de drenagem, a ponto de quando o sistema estava fechado , devido ao acúmulo de água da chuva, era possível até praticar batalhas navais no interior do Coliseu! Daí podemos avaliar o grande conhecimento em arquitetura que os romanos possuíam.
Assim, sob a influência dos modelos apresentados, a forma de ver o mundo e de, basicamente, ser das pessoas que compunham o Império alteram-se. O Coliseu era portanto, e sobretudo, um enorme instrumento de propaganda e difusão da filosofia de toda uma civilização, e tal como era já profetizado pelo monge e historiador inglês Beda na sua obra do século VII "De temporibus liber", "Enquanto o Coliseu se mantiver de pé, Roma permanecerá; quando o Coliseu ruir, Roma cairá e acabará o mundo". Embora o Coliseu tenha funcionado até ao século VI da nossa Era, foram proibidos os jogos com mortes humanas desde 404, sendo apenas massacrados animais como elefantes, panteras ou leões. Empresa colossal, este edifício, inicialmente, poderia sustentar no seu interior cerca de quarenta e cinco mil espectadores, constando com três andares e, no reinado de Alexandre Severo e Gordiano III, é ampliado com um quarto andar, podendo suster agora cerca de noventa mil espectadores. A grandiosidade deste monumento testemunha verdadeiramente o poder e esplendor de Roma na época dos Flávios.
A Mais Justa
Machu Picchu
, em quíchua Machu Pikchu, "velha montanha", também chamada "cidade perdida dos Incas", é uma cidade pré-colombiana bem conservada, localizada no topo de uma montanha, a 2400 metros de altitude, no vale do rio Urubamba, actual Peru. Foi construída no século XV, sob as ordens de Pachacuti. O local é, provavelmente, o símbolo mais típico do Império Inca, quer devido à sua original localização e características geológicas, quer devido à sua descoberta tardia em 1911. Apenas cerca de 30% da cidade é de construção original, o restante foi reconstruído. As áreas reconstruídas são facilmente reconhecidas, pelo encaixe entre as pedras. A construção original é formada por pedras maiores, e com encaixes com pouco espaço entre as rochas. O lugar foi elevado à categoria de Património mundial da UNESCO, tendo sido alvo de preocupações devido à interacção com o turismo por ser um dos pontos históricos mais visitados do Peru.
Há diversas teorias sobre a função de Machu Picchu, porém a mais aceita afirma que foi um assentamento construído com o objetivo de supervisionar a economia das regiões conquistadas e com o propósito secreto de refugiar o soberano inca e seu séquito mais próximo, no caso de ataque. O Peru é o berço de uma das civilizações mais interessantes e intrigantes da história, os Incas. Atualmente, as marcas desse incrível povo estão espalhadas pelo país, representadas nas sagradas ruínas de Machu Picchu, nos templos grandiosos e na natureza exuberante de Ica.

A Mais Esperada
Chichén Itzá é uma cidade arqueológica maia localizada no estado mexicano de Iucatã. Chichén Itzá, a mais famosa Cidade Templo Maia, funcionou como centro político e económico da civilização maia. As várias estruturas – a pirâmide de Kukulkan, o Templo de Chac Mool, a Praça das Mil Colunas, e o Campo de Jogos dos Prisioneiros – podem ainda hoje ser admiradas e são demonstrativas de um extraordinário compromisso para com a composição e espaço arquitetónico. A pirâmide foi o último e, sem qualquer dúvida, o mais grandioso de todos os templos da civilização maia. O nome Chichén-Itzá tem raiz maia e significa "na beirada do poço do povo Itza". Estima-se que Chichén-Itzá foi fundada por volta dos anos 435 e 455.

A Mais Extensa
A chamada Muralha da China, ou Grande Muralha, é uma impressionante estrutura de arquitectura militar construída durante a China Imperial.
Embora seja comum a idéia de que se trata de uma única estrutura, na realidade consiste em diversas muralhas, construídas por várias dinastias ao longo de cerca de dois milénios. Se, no passado, a sua função foi essencialmente defensiva, no presente constitui-se em um símbolo da China e em uma procurada atração turística.
Os seus diferentes troços distribuem-se entre o Mar Amarelo (litoral Nordeste da China) e o deserto de Góbi e a Mongólia (a Noroeste). A muralha começou a ser erguida por volta de 220 a.C. por determinação do primeiro imperador chinês, Qin Shihuang (também Qin Shi Huangdi, Ch'in Che Huang Ti, Shih Huang-ti ou Shi Huangdi ou ainda Tchi Huang-ti). Embora a Dinastia Qin (ou Ch'in) não tenha deixado relatos sobre as técnicas construtivas que empregou e nem sobre o número de trabalhadores envolvidos, sabe-se que a obra aproveitou uma série de fortificações construídas por reinos anteriores, sendo o aparelho dos muros constituído por grandes blocos de pedra, ligados por argamassa feita de barro. Com aproximadamente três mil quilómetros de extensão, a sua função era a de conter as constantes invasões dos povos ao Norte.

A mais Surpreendente
Petra é um importante enclave arqueológico na Jordânia, situado na bacia entre as montanhas que formam o flanco leste de Wadi Araba, o grande vale que vai do Mar Morto ao Golfo de Aqaba. A região onde se encontra Petra foi ocupada por volta do ano 1200 a.C. pela tribo dos Edomitas, recebendo o nome de Edom. A região sofreu numerosas incursões por parte das tribos israelitas, mas permaneceu sob domínio edomita até à anexação pelo império persa. Importante rota comercial entre a Península Arábica e Damasco durante o século VI a.C., Edom foi colonizada pelos Nabateus (uma das tribos árabes), o que forçou os Edomitas a mudarem-se para o sul da Palestina. Devido aos conflitos entre Selêucidas e Ptolomaicos, os Nabateus ganharam o controlo das rotas de comércio entre a Arábia e a Síria. Sob domínio nabateu, Petra converteu-se no eixo do comércio de especiarias, servindo de ponto de encontro entre as caravanas provenientes de Aqaba e as de cidades de Damasco e Palmira.

As ruínas de Petra foram objeto de curiosidade a partir da Idade Média, atraíndo visitantes como o sultão Baybars do Egipto, no princípio do século XIII. O primeiro europeu a descobrir as ruínas de Petra foi Johann Ludwig Burckhardt (1812), tendo o primeiro estudo arqueológico científico sido empreendido por Ernst Brünnow e Alfred von Domaszewski, publicado na sua obra Die Provincia Arabia (1904).

A Mais Cretina
A construção de um monumento religioso no local foi sugerida pela primeira vez em 1859, pelo padre lazarista Pedro Maria Boss, à Princesa Isabel. No entanto, apenas retomou-se efetivamente a idéia em 1921, quando se avizinhavam as comemorações pelo centenário da Independência.
A construção do Cristo Redentor ainda é considerada uma dos grandes capítulos da engenharia civil brasileira. O dono do projeto levou sua vida inteira construindo a estátua, que foi construída em pedra-sabão, originária do próprio pico do Corcovado.
A pedra fundamental da estátua foi lançada no dia 4 de abril de 1922, mas as obras somente foram iniciadas em 1926. Entre outros que colaboraram para a sua realização, podem ser citados o engenheiro Heitor da Silva Costa (autor do projeto escolhido em 1923), o artista plástico Carlos Oswald (autor do desenho final do monumento) e o escultor francês de origem polonesa Paul Landowski (executor da escultura). Alguns historiadores especulam que o monumento seria um presente da França para o Brasil em resposta a alguma tentativas de invasão.

 
9 Comments:


At julho 09, 2007, Blogger DUCA

Completamente de acordo. Quando indicaram o mamarracho do Cristo Redentor, até me arrepiei, irra, com tanta monumento fantástico considerarem aquilo uma das 7 maravilhas de mundo. Enfim ...

Obrigada por teres aceite o desafio sobre os livros. Boas escolhas!

Beijo

 

At julho 09, 2007, Blogger Mar da Lua

Duca: Então não?! Cruzes, credo, renuncia...enfim. Não tens de quê. A segunda parte do desafio fica para amamnhã. Hoje quando chegar a casa copiarei a 5º frase da pag 161 o primeiro livro que agarrar e amanhã cá a publicarei!

 

At julho 10, 2007, Blogger M5Sol

As 7 maravilhas do Mundo - escolhidas pelo Povo - têm as que merecem.
E, nestas coisas, pagam sempre uns pelos outros.

Há muita injustiça, neste Mundo!

 

At julho 11, 2007, Blogger Constança

Fiquei mesmo perplexa quando anunciaram o Cristo Redentor como maravilha do mundo... É bonitinho e altinho? É, mas não merece, logo assim , um lugar de melhor do mundooo... Enfim.
Gostei do teu blog. :)

 

At julho 29, 2007, Anonymous uma brasileira viajante

vc ja foi no Crísto Redentor?
nâo? então vá,....
talvez aí vc consíga entender o pq desta escolha. Nâo seria um pre....conceito fazer uma crítica de algo tão importante para milhôes de brasileiros, e que se foí tão votado , não seria este pelos seus meritos? pena um comentário tão inexpressivo, em um blog tão interessante...

 

At julho 29, 2007, Anonymous Anónimo

PENA QUE UMA PESSOA QUE SE MOSTRA TÃO INTELIGENTE, NAS PESQUISAS CLARO PQ TUA CULTURA NÃO DEVE CHEGAR A TANTO, NÃO ENTENDA O QUE REPRESENTA O CRISTO REDENTOR, CERTAMENTE NUNCA SE QUER VIU ELE DE PERTO E DO ALTO DO MORRO COMO VC CITA, POIS ESSE MORRO TEM NOME E PELO VISTO VC NÃO CONHECE. TALVEZ ANTES DE COMENTAR DEVERIA VIR AO BRASIL E VER DE PERTO. COMO OUTRA AMIGA DIZ CADA POVO TEM O QUE MERECE E NÃO PRECISAMOS DE OPINIÕES GROSSEIRAS COMO A TUA E DE TUAS AMIGAS, BASTA NÓS BRASILEIROS SENTIR E VER ESSA MARAVILHA, ISSO SE CHAMA SENSIBILIDADE, COISA QUE ESTA FALTANDO A CERTAS PESSOAS

 

At julho 30, 2007, Blogger Mar da Lua

Brasileira viajante e Anónimo: Já fui ao cristo redentor sim e acho lindissimo, mas as maravilhas do mundo dizem respeito a monumentos históricos. Tal como escrevi no post eu AMO o Brasil e adoro ser recebida pelo Cristo de braços abertos, quase como num abraço quando se chega à cidade maravilhosa, mas e vcs? será que já estiveram em algum dos outros locais que indiquei? é que ai sim, respira-se história. Nas piramides de GIZÉ ou no Parthenon consegue entender-se a essencia do que são as maravilhas. Quanto ao facto de ter sido largamente votado, não me admira de todo. Vcs sabem que só S.paulo tem - sózinha - o mesmo nº de habitantes de pORTUGAL INTEIRO. Isto para não falar dos milhares de portugueses (incluindo o Nosso Primeiro Ministro) que votou e apelou ao voto no Cristo brasileiro por ser o unico dos nomeados num pais lusófono.
Caro anónimo, não só já estive no corcovado (NOME) como subi ao cristo (e já tinha escadas rolantes), como subi no Bondinho do Pão de Açucar e - quem sabe - conheço mais estados e monumentos do Brasil do que muitos brasileiros. Basta aliás dizer que conheço os estados do Rio, de S.Paulo, Bahia, Sergipe, Alagoas, Paraiba, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Ceará e Pará e quando digo que conheço, não o faço como muitos viajantes que chegam a um local e se ficam pelo hotel e meia duzia de visitas obrigatórias. Eu não. Eu viajo milhares de quilometros de carro, conheço as gentes e gosto de falar com as pessoas, de beber as cores das cidades e - se calahar é por isso - que (como o anónimo brasileiro diz) "eu pareço inteligente"!
Cyberespaço, meus caros, é para isso mesmo, para expressar opiniões que mesmo sendo contrárias às nossas, temos que saber respeitar.

 

At julho 31, 2007, Anonymous viajante do mundo

não vou aquí disputar conhecimentos, e nem roteiros turiscos por onde andeí,,,,
o que talvez chocou os frequentadores do seu blog, foí a palavra que vc usou: CRETINA.
esta é uma palavra muito forte, e agressiva, o seu comentário seria recebido com naturalidade , caso vc tivesse usado espressões mais dígnas do seu intelecto, já que mostra ser uma pessoa culta e sensível.
mas pecou nesta expressão, não acha? posso ter minhas ressalvas a escolha do Crísto Redentor, mas como brasileira , numca entenderia que foí uma escolha CRETINA.
bem deixo minha opinião, e quem sabe em outro dia ao visítar seu blog , leia algum artigo mais relevante e importante para todos,,,, pq seí que vc é capaz e sensível,,,, até mais,,,e um abraço.

 

At outubro 21, 2007, Anonymous Anónimo

Julia, do Rio de Janeiro.

Parece que em PT tb há um Cristo com os braços abertos, de tamanho mais modesto, mas um como o Cristo carioca. Se ele é tão feio como dizes, pq o copiaram???